Orientações e dicas

Por: - Cirurgião vascular - CRM/DF 13.263
Publicado em 03/12/2018 - Atualizado 31/01/2019

Como prevenir as doenças silenciosas?

Como prevenir as doenças silenciosas?

As doenças silenciosas são àquelas que não apresentam sintomas claros e perceptíveis. Por isso, é fundamental que estejamos sempre atentos à nossa saúde, já que alguns problemas só se manifestam quando estão em estado alarmante.

Continue lendo o artigo para conhecer as principais doenças silenciosas do sistema vascular e saiba qual a melhor maneira de se cuidar preventivamente. Os cuidados são essenciais para evitar complicações e aumentar a eficácia em seu combate e tratamento.

Quais são as doenças vasculares silenciosas?

As principais doenças vasculares, que na maioria das vezes, quando descobertas já estão em um estado alarmante, são:

Aneurisma

O aneurisma de aorta e o aneurisma periférico não apresentam um padrão de sintomas claros e representam um perigo alarmante. O aneurisma de aorta consiste em uma dilatação anormal da parede da aorta. Caso haja ruptura, seus resultados podem ser irreversíveis. Já o aneurisma periférico é uma dilatação anormal da parede das artérias que se encontram em áreas mais periféricas, como é o caso de membros inferiores e superiores.

Nesse caso, a ruptura é um pouco mais difícil de ocorrer, embora ainda aconteça. Dessa forma, pode haver a formação de um coágulo, impedindo que o sangue circule normalmente.

De uma forma geral, os aneurismas não apresentam sintomas, apenas quando já estão próximos de se romper. Caso a chance de um aneurisma seja considerada por um especialista, será indicada uma tomografia computadorizada, uma ressonância magnética.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

AVC representa uma lesão das células cerebrais, que deixam de realizar suas funções normais pela falta de oxigênio e nutrientes. Isso pode acontecer em decorrência de um bloqueio do fluxo sanguíneo ou mesmo pelo rompimento de uma artéria.

Os sintomas de um AVC serão súbitos e bastante rápidos, que só aparecem quando o acidente está prestes a acontecer. Por isso, seus efeitos no organismo são imediatos e a única maneira de preveni-lo é por meio do controle dos fatores de risco.

Doença arterial obstrutiva periférica (DAOP)

A doença arterial periférica se dá pela obstrução ou estreitamento dos vasos sanguíneos arteriais, que tem a finalidade de transportar o sangue para fazer a nutrição das extremidades do organismo, como os braços e pernas.

Os sintomas da doença arterial periférica podem ser confundidos com outros sintomas, pois não são muito específicos. Mas é importante destacá-los: dificuldade para caminhar, dor nos pés e panturrilha, além de coxa e glúteo do membro acometido, sendo que o desconforto tende a cessar após o repouso. Outros sintomas possíveis são: impotência sexual, formigamento, redução da temperatura das pernas, feridas ou gangrena nos pés, em casos mais graves.

Trombose Venosa profunda (TVP)

A trombose venosa profunda (TVP) é um problema de coagulação sanguínea em alguma veia profunda de um membro inferior ou superior, sendo mais comum acometer as pernas.  Acontece pela dificuldade do retorno venoso e pode ser diagnosticada por exame clínico, exame físico e ultrassonografia duplex.

Na maioria das vezes, a trombose venosa profunda não apresenta sinais ao paciente. Porém, quando se manifesta, os sintomas costumam ser inespecíficos e de difícil precisão.

Confira mais sobre os sintomas da TVP no artigo:  “Saiba reconhecer os sintomas de trombose na perna”.

Atenção aos fatores de risco

Para prevenir as doenças silenciosas, é fundamental que as pessoas se atentem para os principais fatores de risco. Assim, será possível controlar e combater o surgimento dessas doenças, antes mesmo que elas se manifestem ou se agravem.

Os fatores de risco gerais para essas doenças são:

  • idade acima de 55 anos;
  • histórico familiar;
  • tabagismo;
  • hipertensão;
  • sedentarismo;
  • sobrepeso ou obesidade;
  • aterosclerose;
  • colesterol elevado.

Caso você se enquadre em algum deles, fique em alerta para fazer consultas regulares com um angiologista. Uma avaliação clínica periódica, seguida de exames específicos, poderá evitar ou diminuir as chances de que essas doenças desenvolvam-se, aumentando a eficácia do tratamento.

Como está o seu check-up vascular? Conte como nosso corpo clínico para realizar exames e tratamentos em Brasília.

< Voltar

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.


Material escrito por:
Cirurgião vascular - CRM/DF 13.263

Formado em medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, é especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular periférica, atua no atendimento de pacientes com patologias vasculares diversas. Dedica-se ao tratamento de varizes com laser, aplicações de espuma ecoguiada e ecografia vascular.

 

Você pode se interessar também por: