Orientações e dicas

14/02/2017

Planeja tratar as varizes? Saiba os prós e contras dos tratamentos a laser

Planeja tratar as varizes? Saiba os prós e contras dos tratamentos a laser

Tratar as varizes já não é mais tão complicado quanto há alguns anos. Os procedimentos são minimamente invasivos e considerados seguros. Ainda assim, é necessário considerar os prós e contras dos tratamentos a laser, por exemplo, como alternativa para varizes, antes de realizá-los. Atualmente, é possível curá-las no próprio consultório do cirurgião vascular, sem que seja necessário fazer uma
cirurgia ou permanecer internada no hospital, exceto em alguns casos. Dois dos métodos eficientes e práticos que existem para livrar as pernas das varizes utilizam o laser para eliminá-las.

Principais prós e contras dos tratamentos a laser

A cirurgia para varizes que utiliza o endolaser (laser endovenoso) é feita para tratar as dilatações venosas que ocorrem, principalmente, nas veias safenas e veias perfurantes.
Progressivamente, a ação do laser inutiliza as veias que já estão sem funcionar
devido ao acúmulo de sangue em seu interior, dispensando a necessidade de
remoção do vaso, de maneira cirúrgica.

Uma punção com uma agulha ou uma pequena incisão na pele são suficientes para a inserção de uma fibra óptica com o laser, diretamente no interior da veia. Os pulsos de energia do laser, liberados ao longo do vaso, promovem o “fechamento” total da veia dilatada. Nesse tipo de cirurgia, a anestesia pode ser local e associada à sedação leve, em muitos casos. Sem contar que não deixa cicatrizes, quase não
causa sangramento e exige apenas um dia de repouso. É possível que o paciente possa andar ainda no mesmo dia da cirurgia.

O mesmo acontece no tratamento para varizes com laser transdérmico, indicado para curar varizes pequenas e as telangiectasias – os “vasinhos vermelhos”. Costuma ser muito utilizado, também, para tratar os vasinhos que surgem na face. Muitas vezes, a técnica dispensa cortes ou punção com agulha, já que a aplicação é feita diretamente na pele. É associada à crioterapia, que atua como o resfriamento da pele, indicado para diminuição das dores e maior conforto do paciente.

Os tratamentos a laser são menos agressivos do que os outros existentes. Além disso, proporcionam uma recuperação bem mais cômoda e rápida. Imediatamente, já é permitido que o paciente dirija e retorne ao trabalho. No outro dia, o médico já autoriza a realização de exercícios físicos.

Dificilmente ocorrem complicações em algum tratamento a laser para varizes. Os métodos somente são contraindicados para gestantes e pessoas que tiverem quadro recente de trombose – quando o sangue coagula dentro do vaso, o que leva a uma obstrução da passagem do fluxo sanguíneo.

Embora na primeira sessão já seja possível observar os resultados, existe a possibilidade de as varizes voltarem a aparecer. Por isso, é importante que, junto ao tratamento, medidas de prevenção sejam tomadas para que o retorno venoso seja estimulado.

Mas como se formam as varizes?

Varizes ou veias varicosas é o nome dado às veias tortuosas e dilatadas que se desenvolvem abaixo da pele. É possível que sejam mais ou menos acentuadas, o que as diferencia como sendo de pequeno, médio ou grande calibre.

Geralmente, o local em que as varizes mais aparecem é a região dos membros inferiores, como pés, pernas e coxas. Elas podem causar desconforto físico, mediante seu grau de intensidade. Queimação, coceira e palpitação na região afetada também podem ser bastante comuns.

As veias varicosas podem estar diretamente relacionadas aos problemas circulatórios mais graves ou até mesmo indicando a presença de coágulos sanguíneos.

Para entender como as varizes se formam, é fundamental conhecer o processo da circulação do sangue. Ele é bombeado do coração para dentro das artérias, que, por sua vez, são responsáveis por levar o sangue para o restante do organismo. Quem o conduz de volta para o coração são as veias.

O sangue flui facilmente do coração até as pernas e os pés, mas necessita de muito mais esforço para retornar ao coração novamente. Há válvulas venosas, no interior das veias, que auxiliam nesse trabalho.

Elas funcionam como uma espécie de trava, pois impedem que o sangue permaneça parado nos pés e pernas, em decorrência da gravidade, e não retorne ao coração. Quando essas válvulas não funcionam bem, o sangue se acumula. Dessa forma, as varizes se formam e interferem na saúde dos vasos sanguíneos.

Fatores de risco para o surgimento das varizes

O principal fator de risco para o aparecimento de varizes é a hereditariedade, o que contribui para a maioria dos casos. No entanto, alguns outros fatores também colaboram para o surgimento ou agravamento das varizes:

Idade

Geralmente, as varizes começam a aparecer a partir dos 30 anos e tendem a ir piorando com o passar do tempo. As chamadas aranhas vasculares, que são as microvarizes, podem surgir em pessoas mais jovens.

Sexo

As mulheres são as mais predispostas a terem varizes. Isso se deve aos fatores hormonais da gravidez, à menstruação e à menopausa, que aumentam a dilatação das veias.

Obesidade e/ou sobrepeso

O retorno venoso fica prejudicado pelo acúmulo de peso, que aumenta a pressão sobre as veias e acaba por desenvolver as varizes.

Temperatura

A exposição ao calor por longo tempo pode acabar dilatando as veias. É importante o cuidado à exposição excessiva à alta temperatura solar, assim como qualquer fonte de calor, como fornos, saunas, entre outros.

Sedentarismo

Permanecer muito tempo sentado ou muito tempo em pé altera o trabalho natural das veias. Por isso, movimentar as pernas é tão importante para prevenir as varizes. Além disso, o sedentarismo favorece o sobrepeso, outro fator agravante já citado.

Uso de pílulas anticoncepcionais e reposição hormonal

A progesterona e diversos hormônios podem levar à dilatação das veias e facilitar o aparecimento das varizes.

Observar a formação de veias dilatadas é muito importante para evitar complicações. Os sintomas, geralmente, iniciam pela queixa de dor.

A aparição de veias azuladas e aparentes, por baixo da pele, e o agrupamento de finos vasos avermelhados, apresentam-se como sinais primários. Queimação nas pernas e plantas dos pés, prurido ou coceira, sensação de cansaço, peso e fadiga nas pernas, além de câimbras, também sinalizam o surgimento das varizes. Inchaços frequentes, principalmente ao final do dia, na região dos tornozelos, juntamente com a sensação de “pernas inquietas” são outros fatores que indicam a existência de varizes.

Cuidados para que o retorno venoso ocorra normalmente

O controle de fatores agravantes é muito importante para que o reaparecimento de varizes não aconteça. Alterar a rotina alimentar para uma dieta saudável, que faça bem ao organismo, é o primeiro passo.

Praticar exercícios físicos é fundamental, principalmente para melhorar a musculatura da panturrilha e intensificar o fortalecimento das pernas. Também é indispensável dar uma atenção maior à postura, não permanecer muito tempo parado na mesma posição ou em pé. É importante manter a movimentação do corpo para que o retorno venoso ocorra de forma saudável e não contribua no surgimento das varizes.

As meias elásticas também são muito eficientes e indicadas para a manutenção de uma circulação normal. O uso de hormônios é um fator que pode agravar o quadro, portanto, é aconselhável evitá-lo.

Consulte um cirurgião vascular regularmente

O cirurgião vascular deve ser consultado regularmente. Além de observar a melhora do quadro, verá quando as varizes voltarão a aparecer, podendo tratá-las antes que se compliquem. O agravamento das varizes pode provocar o aparecimento de úlceras varicosas. Essas podem se iniciar de maneira espontânea, mas se intensificam pela falta de tratamento.

O cirurgião vascular é o médico que se responsabiliza pelas doenças que acometem os sistemas linfático, venoso e arterial.  Embora o especialista saiba tratar pacientes com problemas de saúde vascular por meio de procedimentos cirúrgicos, também é muito comum ele cuidar de problemas sem qualquer tipo de intervenção cirúrgica.

É importante conquistar uma relação de confiança com o seu médico e preservá-la. Manter a relação, após um tratamento finalizado, é fundamental para acompanhar a saúde vascular, caso apareçam complicações ou novos problemas. A preocupação dos cuidados vasculares a longo prazo é fundamental para uma vida longeva, precavendo-se de outras doenças.

Alimentos que beneficiam a circulação sanguínea

Como já vimos, as varizes estão diretamente relacionadas à circulação sanguínea. Inchaço nos membros inferiores, assim como dor, cansaço e sensação de formigamento são alguns sinais de que a circulação do sangue não está completamente saudável.

Responsável por transportar oxigênio e nutrição para as células dos órgãos e tecidos, a circulação sanguínea prejudicada pode levar ao entupimento das artérias por placas de gordura e pressão nos vasos sanguíneos. É fundamental a procura por ajuda médica para a conservação da saúde e a prevenção de complicações, que podem ser muito severas.

O controle da obesidade e sobrepeso é fundamental, pois diminui o inchaço das pernas e o suposto agravamento das veias varicosas. Aumentar a ingestão de líquido também é essencial para beneficiar a saúde circulatória.

Alguns alimentos que melhoram a circulação sanguínea é importante incluir na dieta:

Chocolate amargo

Os flavonoides presentes no cacau agem diretamente na circulação do sangue. Consumi-lo em pequena quantidade diária fará muito bem à saúde. Mas lembre-se que os chocolates brancos, além de possuir mais gordura, não contém flavonoides. É melhor consumir o chocolate meio amargo.

Laranja

O alto teor de vitamina C é responsável por diluir o sangue naturalmente e fortalecer as paredes dos capilares, inibindo o acúmulo de placa que se aloja nos vasos.

Gengibre

É  ótimo para aumentar a circulação sanguínea. Pode ser consumido cru ou introduzido na dieta por meio de chás e como tempero dos alimentos.

Semente de girassol

Rica em vitamina E, mantém a formação dos coágulos sanguíneos e, consequentemente, atua na melhora da circulação do sangue. Faz bem utilizá-la em saladas ou por cima de algum alimento.

Pimenta caiena

Indicada para ser consumida em salada ou sucos, assim como em legumes, a caiena está presente tanto no formato de pimenta ou por meio de especiaria seca, sendo associada ao aumento do metabolismo e fortalecimento das artérias e vasos sanguíneos.

Alho

É capaz de purificar o sangue e evitar o acúmulo de placas. Muito comum na alimentação brasileira, fica fácil mantê-lo na dieta frequente.

Melancia

Uma fruta rica em licopeno, a melancia é um antioxidante natural e atua diretamente na circulação. O licopeno também está presente no tomate e damascos, que favorecem os cuidados circulatórios.

Aveia

Considerado um dos melhores alimentos para reduzir o colesterol, também possui propriedades anti-inflamatórias. É rica em fibras, por isso auxilia no sistema digestivo e aumenta a energia para as atividades físicas. Melhora a alcalinidade do sangue e dá maior disposição. Aconselha-se consumi-la no início do dia, para que os efeitos sejam potencializados.

Folhas verdes

Os vegetais verdes são os alimentos mais alcalinizantes, pois contêm fontes de clorofila, que atua como limpeza do sangue e do fígado, além de serem fontes importantes de vitamina C e K. Portante, vale incluir na dieta espinafre, couve, nabo, rúcula, almeirão e alface.

Pepino

Responsável por eliminar resíduos e toxinas, além de fornecer água, potássio, vitamina C e fibras que auxiliam no fluxo de sangue do corpo, o pepino pode ser consumido de inúmeras formas e é facilmente encontrado.

Açaí

Muito rico em oxidantes, supera até os mirtilos na concentração do nutriente. Enorme fonte de ômega 3, atua na saúde do coração, diminuindo o colesterol ruim e melhorando a circulação.

Aspargos

Eliminam toxinas e resíduos, por isso, auxiliam na melhora da circulação sanguínea. Também possuem ação diurética, pelo seu elevado teor de potássio. Contém vitaminas B importantes, ácido fólico, vitamina C e uma série de fibras. É também uma ótima fonte de proteína.

Oleaginosas

Amêndoas e nozes são ricos em antioxidantes, que melhoram a circulação do sangue. São excelentes para consumir em saladas e mingaus.

Pimentão vermelho

Ricos em vitamina C, os pimentões vermelhos se caracterizam pela quantidade de fibras, antioxidantes e hidratantes naturais para o corpo, que melhoram o fluxo sanguíneo. São muito saborosos e podem ser usados em sopas, saladas, além de em diversas receitas com legumes.

Em nosso e-book “Tratamentos Para Varizes: Uso do laser como alternativa à cirurgia convencional” há mais informações sobre prós e contras dos tratamentos a laser para varizes. O download é gratuito.

< Voltar

Você pode se interessar também por:

WhatsApp