Orientações e dicas

20/04/2018

Quem é o médico de varizes?

Quem é o médico de varizes?

O médico de varizes é o profissional responsável por cuidar das doenças que acometem os sistemas venoso, arterial e linfático. Também é quem cuida das doenças da aorta e de outras grandes artérias. Já o cirurgião vascular acrescenta a esses cuidados o conhecimento acerca das técnicas minimamente invasivas, importantes para o tratamento das doenças vasculares,  como a cirurgia endovascular.

O médico de varizes

Como já mencionado, o médico de varizes mais indicado para auxiliar no tratamento das veias dilatadas é o especializado em cirurgia vascular. O angiologista, por sua vez, se direciona às doenças clínicas vasculares que não necessitam de procedimento cirúrgico. No entanto, muitas vezes, ao procurar ajuda especializada, o paciente ainda não sabe a conduta que será sugerida pelo profissional. Por isso, tanto o angiologista, quanto o cirurgião vascular, estão aptos a desenvolver o tratamento das doenças vasculares não cirúrgicas.

Lembre-se que a escolha errada do médico – e o consequente procedimento equivocado – podem resultar em sérias complicações. Dessa forma, se atente à cuidadosa investigação e escolha do cirurgião apto, seja para o procedimento tradicional, seja para o endovascular.

O que são as varizes?

As varizes são complicações nas veias do organismo, que se tornam dilatadas e tortuosas, e podem ser facilmente identificadas a olho nu. A essa aparência, também se dá o nome de veia varicosa. Em seu caráter de maior complexidade, pode acarretar a insuficiência venosa crônica, de especificidade mais grave, que inclui inchaço e alterações na pele e no tecido subcutâneo.

Os principais fatores que levam ao aparecimento de varizes são: hereditariedade, gravidez, obesidade e sedentarismo. Permanecer muito tempo em pé no trabalho ou em atividades exaustivas também repercutem no surgimento das varizes. Os principais sinais dessa dilatação das veias se manifestam por meio de dor, peso ou cansaço nas pernas e pés.

É importante se atentar à aparição das varizes logo no começo, antes que possam apresentar sinais de complicações. Inchaço excessivo, trombose venosa profunda, atrofia ou distrofia da pele da perna, erisipela, dermatites e úlceras varicosas se manifestam como agravações das varizes. Para que seja possível amenizar seus impactos, é fundamental entender as devidas maneiras de tratá-las.

Um bom tratamento de varizes evita complicações

O médico de varizes vai indicar o tratamento ideal para cada caso, que varia de acordo com as características do calibre da veia. Para veias mais finas, geralmente, recorre-se a aplicações no próprio consultório, por meio de agulhas e seringas. Nesse caso, também existe a opção do tratamento a  laser, de propriedade menos invasiva.

As veias de médio e grande calibre podem ser tratadas com microcirurgia. Já a radiofrequência, que possibilita a formação de calor por um eletrodo e acarreta na ablação da própria veia, pode ser usada para tratar a veia safena, assim como o endolaser. Este último atua na destruição da parede da veia doente pela ação da luz, por intermédio do comprimento de onda.

Ainda no caso da veia safena, um tratamento indicado pode ser a escleroterapia de varizes com espuma densa, guiada por ultrassom. O procedimento pode ser feito no próprio consultório do médico. É menos invasivo e também favorece uma recuperação mais rápida.

É importante ressaltar que o tratamento de varizes evoluiu muito nos últimos anos. Obviamente, como em qualquer outra cirurgia, existem riscos e complicações. Por isso, é oferecida como alternativa apenas quando os perigos são mínimos.

A tendência atual é que as intervenções sejam menos invasivas e com o mínimo de cortes. Quase sempre são realizadas com anestesia local e sedação, permitindo um pós-operatório rápido e tranquilo.

Um tratamento de qualidade é imprescindível para a que não haja complicações futuras. Úlceras venosas, feridas, insuficiência venosa crônica e queimaduras (oriundas do laser) podem surgir sob uma intervenção equivocada. A redução de riscos está relacionada à qualidade da avaliação clínica, que deve sempre ser acompanhada de exames especializados.

Como prevenir as varizes

A maioria das pessoas se preocupa diretamente com o coração, mas se esquece da importância dos vasos sanguíneos. Para que possamos prevenir o aparecimento das varizes, é importante manter uma vida de atividades físicas regulares e leves, que ajudam a tonificar os músculos das pernas e a função de bombear o sangue corretamente, evitar ficar em pé por muito tempo, não pender as pernas ao se sentar, manter um peso saudável, usar meias elásticas de compressão e utilizar sapatos confortáveis.

Restou alguma dúvida? Consulte o nosso Guia de Cuidados e Prevenção das Varizes.

< Voltar

Você pode se interessar também por: