Orientações e dicas

Por: - Cirurgião vascular - CRM/DF 13.263
Publicado em 15/01/2019 - Atualizado 28/02/2019

Como é feita a escolha de tratamento para varizes?

Como é feita a escolha de tratamento para varizes?

Você sabia que escolher um tratamento para varizes depende de alguns fatores importantes? Primeiramente, a escolha correta de um cirurgião vascular capacitado vai levar você ao melhor direcionamento para saber como tratar as veias doentes.

Depois, é fundamental verificar a gravidade das varizes, conhecendo o melhor método para cada situação e, só então, será possível decidir pelo melhor tratamento, segundo o aconselhamento médico.

Nesse artigo, você vai descobrir a melhor forma de cuidar das varizes, conhecendo os recursos mais eficientes, que oferecem segurança, qualidade e tecnologia. Confira!

O tratamento de varizes varia conforme o grau de intensidade

As varizes correspondem a veias doentes, que se tornam tortuosas e dilatadas. Embora muitas pessoas acreditem que as varizes sejam apenas um problema estético e de incômodo na aparência das pernas, é importante saber que esse é um problema indicativo de que a saúde vascular não está completamente saudável.

Entretanto, existem diversos tipos de varizes, já que essas podem variar conforme a gravidade e tortuosidade da veia. Vejam quais são elas.

Telangiectasias ou vasinhos

Também chamadas de aranhas vasculares, as telangiectasias correspondem a pequenos vasinhos de aspecto avermelhado, que provocam sensação de peso nas pernas e cansaço, ao final do dia.

Embora seja considerada o tipo de variz de menor intensidade, é importante tratar as aranhas vasculares assim como as outras, já que são indicadoras de que o sangue já não está circulando normalmente naquele local.

Varizes reticulares ou microvarizes

As varizes reticulares possuem um tamanho médio e podem vir acompanhadas de telangiectasias ou varizes de maior calibre. As varizes reticulares não são tão graves, mas, a longo prazo, podem trazer complicações para a saúde vascular e, por isso, devem ser tratadas o quanto antes.

Varizes tronculares

Esse é o tipo de variz de intensidade mais grave, sendo responsável por dilatar os grandes troncos venosos. Por serem muito tortuosas e de alto relevo, as varizes tronculares podem afetar a veia safena e progredir para uma inflamação, como a flebite superficial.

Além disso, quando se agravam, podem chegar ao quadro de trombose venosa profunda, podendo, inclusive, levar à morte, se não tratada a tempo.

Depois de saber detalhadamente quais são os tipos de varizes, vamos conhecer quais são os tratamentos mais indicados para cada uma delas.

Quais são os tratamentos disponíveis para tratar as varizes?

Os  tratamentos para varizes podem ser minimamente invasivos ou cirúrgicos, dependendo do grau de cada caso. Conheça os principais tratamentos.

Microcirurgia de varizes

A microcirurgia de varizes é feita em aproximadamente 30 minutos, sendo considerada um procedimento minimamente invasivo e de fácil recuperação.

O método consiste em microincisões feitas para retirar as veias danificadas, o que não interfere no processo de circulação sanguínea, já que os vasos saudáveis continuam realizando a sua função venosa normalmente. As incisões são tão pequenas que evitam pontos e deixam cicatrizes quase imperceptíveis, quando o/a paciente segue todas as orientações pós-operatórias.

Indicação da microcirurgia de varizes: varizes reticulares.

Escleroterapia

A escleroterapia é uma técnica minimamente invasiva que elimina os pequenos vasinhos danificados por meio da aplicação de um líquido esclerosante, sendo um processo auxiliado por microagulhas.

Esse é um procedimento que deve ser realizado em sessões, na busca de melhores resultados, já que o produto utilizado não pode ser aplicado em grandes quantidades.

Entretanto, é possível que o paciente responda tão bem às sessões que a quantidade sugerida no início do tratamento não seja necessária para a melhora do quadro.

Indicação da escleroterapia: telangiectasias

Laser transdérmico

O laser transdérmico atua ocluindo o vaso doente, por meio de uma luz que, quando aplicada sobre o local, aquece o sangue e promove a contração da veia. Esse procedimento pode ser combinado com a escleroterapia, dependendo do caso.

Indicação do laser transdérmico: telangiectasias e microvarizes

Crioescleroterapia

A crioescleroterapia é realizada por meio de uma injeção de uma substância resfriada a 40 graus negativos, a fim de destruir a parede interna do vaso danificado. Esse é um método minimamente invasivo e a substância fria tende a diminuir o desconforto do paciente.

O procedimento é realizado em algumas sessões e não costuma deixar o local da aplicação arroxeado.

Indicação da crioescleroterapia: telangiectasias e microvarizes

Cirurgia de varizes convencional

A cirurgia de varizes é destinada a tratar as veias safenas, removendo-as. O procedimento é feito por uma incisão na virilha e outra na parte interna do joelho ou tornozelo.

Dessa forma, a safena é isolada e, por meio de um pequeno orifício. O cirurgião vascular introduz um cabo fino que chega até a virilha. Após isso, é feita uma ligadura e a veia é extraída.

Indicação da cirurgia de varizes convencional: veias safenas e varizes

Cirurgia de varizes por endolaser

A cirurgia de varizes para veias mais calibrosas também pode ser feita pelo laser endovenoso, o qual chamamos de endolaser. Nesse caso, não há necessidade de extrair a veia de maneira cirúrgica, mas o vaso é igualmente eliminado.

O método consiste em fazer uma pequena incisão na pele, onde se introduz uma fibra óptica diretamente na veia. Assim, o laser é emitido ao longo da veia doente, promovendo sua oclusão total.

Indicações da cirurgia de varizes por endolaser: dilatações venosas, como veias safenas e veias perfurantes

Escleroterapia com espuma densa, guiada por ultrassom

Por meio de uma espuma densa aplicada por uma seringa, as veias tortuosas são removidas, após serem devidamente identificadas por ultrassonografia. Esse procedimento pode ser feito em algumas sessões, para que o organismo suporte a substância esclerosante sem nenhum risco.

Indicações da escleroterapia com espuma densa: varizes tronculares

Agora que você já sabe quais são os procedimentos para tratar as varizes, esteja atento para escolher um profissional devidamente qualificado.

Escolha um profissional qualificado

Para obter os melhores resultados de um procedimento vascular, como os tratamentos para varizes, é fundamental estar ciente da escolha do profissional e do espaço escolhido.

Somente assim será possível assegurar a sua saúde vascular. já que a escolha do tratamento correto depende totalmente do profissionalismo e experiência do cirurgião vascular.

Gostou do artigo? Entre em contato conosco e agende o seu horário com um dos nossos especialistas.

< Voltar

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.


Material escrito por:
Cirurgião vascular - CRM/DF 13.263

Formado em medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, é especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular periférica, atua no atendimento de pacientes com patologias vasculares diversas. Dedica-se ao tratamento de varizes com laser, aplicações de espuma ecoguiada e ecografia vascular.

 

Você pode se interessar também por: