Orientações e dicas

29/12/2017

Pílula do dia seguinte pode causar trombose?

Pílula do dia seguinte pode causar trombose?

Um medicamento que tem sido muito usado pelas mulheres tem gerado uma dúvida entre elas: será que a pílula do dia seguinte pode causar trombose?

A principal função desse anticoncepcional de emergência é bloquear ou retardar a ovulação e, assim, evitar o encontro do espermatozoide com o óvulo. Em situações em que a mulher já tenha ovulado ao ter a relação, os componentes do medicamento atuam para inibir o crescimento do endométrio, local em que o embrião se acomoda no interior do útero. Dessa forma, o ambiente se torna hostil para ele se fixar.

A alta dosagem de hormônios existentes na pílula do dia seguinte é o que garante que a mulher não terá um bebê nove meses após a relação sexual. Utilizá-la como alternativa para evitar a gravidez, no entanto, tem suas consequências:

  • o ciclo menstrual pode ser afetado e ficar desregulado;
  • náuseas;
  • tontura;
  • dores de cabeça e nas mamas.

A recomendação é de que mulheres que possuem maior chance de ter problemas de circulação, como tromboembolismo, não usem a pílula do dia seguinte. Isso não significa, no entanto, que a mulher que decidir utilizar o contraceptivo de emergência sofrerá com a trombose.

Dúvida sobre se a pílula do dia seguinte pode causar trombose é respondida por especialistas

Alguns médicos e cirurgiões vasculares não consideram a pílula do dia seguinte um fator de risco maior que a pílula anticoncepcional para a formação de coágulos na corrente sanguínea. De acordo com eles, o medicamento disponível nas farmácias brasileiras não são compostos por estrogênio, hormônio que faz parte das pílulas anticoncepcionais regularmente usadas para contracepção e que estão mais relacionados aos casos de trombose.

Mesmo assim, é preciso agir com cautela. As mulheres com casos de trombose na família ou que já tiveram a doença, fumam, estão acima do peso e sofrem de enxaqueca devem ter um cuidado maior no uso da contracepção de emergência.

A melhor forma de preservar a saúde é conversar com um médico a respeito da possibilidade de impedir qualquer probabilidade de gravidez com a pílula do dia seguinte. Aquelas que já sabem que possuem predisposição para desenvolver varizes podem consultar um cirurgião vascular como forma de prevenção e para receber as orientações corretas do que fazer.

A pílula do dia seguinte deve ser usada em situações pontuais. Pode ser administrada em dose única ou dividida em dois comprimidos que devem ser ingeridos dando-se um intervalo de 12 horas entre eles. A ação dos hormônios é maior se o medicamento for utilizado logo após a relação sexual, embora possa ser administrado em até 72 horas.

< Voltar