Procedimentos e exames

Laser transdérmico para tratamento de varizes

O laser transdérmico usado no tratamento de varizes é um tipo de luz muito específica que, aplicada sobre a pele, aquece o sangue e promove a contração da veia, e, consequentemente, a oclusão do vaso.

É mais indicado e obtém os melhores resultados no tratamento de telangiectasias e varizes de pequeno calibre. No caso das varizes calibrosas, o aquecimento e a contração gerada pela ação do laser aplicado sobre a pele não é o suficiente para tirá-las da circulação.

Tratar as varizes com laser transdérmico é uma alternativa às cirurgias e outras técnicas, mas isso não significa que não há um certo desconforto ao realizar esse tratamento. Para amenizar o incômodo que pode ser ocasionado e até a sensação de dor que pode ocorrer durante a aplicação do laser, o cirurgião vascular pode alterar os parâmetros do laser ou associar a aplicação à crioterapia, que é o resfriamento da pele.

Em alguns casos, a aplicação do laser pode ser realizada em conjunto com outro método de escleroterapia. Dependendo do caso, a associação com a escleroterapia química potencializa o resultado.

Principais cuidados necessários no tratamento com laser transdérmico

O uso do laser transdérmico em conjunto com a escleroterapia será indicado pelo cirurgião vascular quando o médico julgar necessário aplicar as duas técnicas para tratar as varizes.

Além de possuir o entendimento sobre o laser e as reações biológicas causadas, somente o especialista conhece a fundo a fisiopatologia da doença venosa, sendo o mais indicado para diagnosticar e realizar o tratamento adequado. Nenhum outro médico ou profissional da saúde que não seja especializado em cirurgia vascular deve prescrever ou realizar qualquer tipo de tratamento para varizes. Escolher um cirurgião vascular realmente habilitado é uma questão de cuidado e segurança com a própria saúde.

Pacientes que possuem doenças como o vitiligo e usam medicações fotossensibilizantes devem procurar outras alternativas para tratar as varizes. Já pessoas com a pele mais escura até podem usar o laser transdérmico no tratamento das varizes, mas precisam ter um cuidado maior, pois absorvem mais o calor do laser devido à maior quantidade de melanina. Por isso, em pacientes com essa característica, o médico precisa diminuir a intensidade da luz para evitar queimaduras.

Uma semana antes e depois da aplicação do laser é importante não expor a pele ao sol, pois o órgão fica fotossensível. Além disso, poucos cuidados são necessários durante e após o tratamento das varizes com laser transdérmico.

< Voltar