Orientações e dicas

Por: - Cirurgião vascular - CRM/DF 11.886
Publicado em 15/03/2019 - Atualizado 24/04/2019

Microcirurgia de varizes: para quais casos é indicada

Microcirurgia de varizes: para quais casos é indicada

A microcirurgia de varizes é um dos métodos disponíveis para tratar as veias doentes. No entanto, esse procedimento consiste em uma indicação específica, ou seja, não é aconselhado para varizes de qualquer calibre.

As varizes são veias dilatadas que prejudicam o correto funcionamento da circulação sanguínea. Por isso, esse é um problema que deve ser tratado o quanto antes, pois, na medida em que evolui, o calibre da veia pode se tornar ainda mais dilatado e, consequentemente, aumentar a gravidade do problema.

Mas qual é a melhor maneira de tratar as varizes?

Após identificar as varizes, é fundamental procurar um cirurgião vascular. Esse profissional será o responsável por tratar as varizes da melhor maneira possível, considerando o calibre, a quantidade e a localização das veias doentes.

A microcirurgia de varizes, por exemplo, é recomendada para o tratamento de varizes de menor gravidade. E é sobre esse procedimento que vamos falar neste artigo.

Conheça mais sobre o assunto e se livre das varizes o quanto antes, com a ajuda de um profissional de confiança!

Microcirurgia de varizes: quem pode fazer?

A microcirurgia de varizes é um procedimento minimamente invasivo indicado para as varizes de menor calibre, aquelas que possuem um aspecto de teia de aranha e também são chamadas de micro-varizes.

Microcirurgia de varizes

A microcirurgia de varizes deve ser aconselhada para tratar as veias varicosas superficiais ou veias reticulares, aquelas que são mais aparentes do que as teleangiectasias, mas que ainda não consistem em veias tão calibrosas.

Além disso, em algumas situações menos comuns, a microcirurgia de varizes também pode resolver alguns tipos de veias mais calibrosas. Nesses casos, geralmente, é possível que o cirurgião vascular indique mais um procedimento combinado à microcirurgia.

Isso pode ser comprovado pela realização de exames que identifiquem a veia safena insuficiente, ou seja, quando o vaso não é capaz de conduzir o retorno do sangue das pernas até o coração.

Mas como será que é realizado esse tipo de procedimento?

Microcirurgia de varizes: como é feita?

A microcirurgia de varizes é um procedimento rápido, realizado em, aproximadamente, 30 minutos e dispensa a permanência do paciente no hospital.

As veias danificadas são retiradas por meio de microincisões na pele, tão pequenas e discretas que dispensam pontos. Ou seja, o próprio organismo é capaz de regenerar a pele naturalmente.

Durante o procedimento em que as veias danificadas são retiradas, é importante orientar que não há prejuízo à circulação sanguínea, já que os vasos saudáveis funcionam normalmente, mantendo o fluxo correto do sangue para o coração.

O procedimento é feito com anestesia?

A microcirurgia de varizes é realizada com anestesia local, para que o paciente não sinta desconforto durante as pequenas incisões para a retirada das varizes.

Também é possível optar pela anestesia raquidiana, aquela em que o paciente é anestesiado apenas da cintura para baixo, permanecendo consciente o tempo todo, embora haja leve sedação.

Como é o pós-operatório?

Após o procedimento, o paciente pode retornar para casa. Mas a recomendação de permanecer em repouso, sendo possível retornar normalmente às atividades diárias após três dias da microcirurgia.

Quanto à prática de atividade física, o ideal é esperar cerca de sete a quinze dias, embora o cirurgião possa avaliar cada caso separadamente.

Já a exposição ao sol somente é liberada após o desaparecimento dos hematomas, pois corre-se o risco de a região tratada ficar manchada, caso esse intervalo não seja respeitado.

É necessário usar meias elásticas?

Em alguns casos, o uso de meias elásticas estará indicado no pós-operatório. As meias elásticas facilitam a circulação do sangue pelas veias e, por isso, deve ser respeitado em casos críticos, inclusive após esse período.

Consulte um cirurgião vascular

Como vimos nesse artigo, é muito importante procurar a ajuda de um cirurgião vascular ao notar a presença das varizes, mesmo que estas sejam quase imperceptíveis.

Ou seja, mesmo que não haja desconforto decorrente do problema, é importante cuidar das micro-varizes para que essas não se agravem e outros problemas mais sérios prejudiquem a circulação venosa.

Ainda assim, caso você não apresente varizes, mas reconheça vários casos em sua família, é importante ir ao angiologista ou cirurgião vascular para prevenir o problema, já que elas são consideradas também um problema genético.

De qualquer forma, para tratar as varizes, apenas um especialista poderá investigar mais a fundo. Além disso, irá verificar qual é o melhor procedimento indicado para cada caso.

Certifique-se de escolher uma clínica de confiança, com profissionais bem qualificados e se veja livre das varizes de uma vez por todas.

< Voltar

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.


Material escrito por:
Cirurgião vascular - CRM/DF 11.886

Formado em medicina pela Escola de Ciências Médicas de Alagoas, é especialista em Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular e certificado na atuação em Ecografia Vascular. O médico é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do serviço de cirurgia vascular do Hospital de Base do Distrito Federal.

 

Você pode se interessar também por: