Orientações e dicas

13/08/2018

Quais são os sintomas da trombose?

Quais são os sintomas da trombose?

Os sintomas da trombose são muito úteis no momento do diagnóstico da doença. Por isso, se o paciente for capaz de notá-los e relatá-los descritivamente durante a consulta, a percepção do especialista pode ser bastante eficaz.

Isso pois os sintomas da trombose venosa podem ser confundidos com outras causas que, por vezes, podem gerar confusão ao profissional que avalia o quadro. A trombose é caracterizada pela formação de um coágulo sanguíneo dentro de algum vaso do organismo.

Esteja atento aos sinais e sintomas da trombose

A importância de um diagnóstico coerente é fundamental para um tratamento seguro. Dessa forma, é fundamental que o paciente note as alterações que o corpo está manifestando para relatar ao especialista todas as suas características.

 

Os principais sinais da trombose que devem ser cuidadosamente notados pelo paciente por meio do exame clínico são:

 

  • inchaço;
  • endurecimento da panturrilha;
  • palidez;
  • cianose (cor azulada);
  • veias superficiais dilatadas;
  • aumento da circunferência da perna afetada;
  • varizes;

 

Para as queixas relacionadas à trombose, que não são identificadas durante o exame físico, chamamos de sintomas. As dores nas pernas, que comumente se iniciam na região da virilha, podem aparecer em repouso ou em movimentação da perna. O inchaço de parte ou de todo o membro comprometido de apenas uma perna também aumenta as suspeitas de trombose venosa.

 

Dessa forma, o aumento do volume da perna é consequência do acúmulo de líquidos da musculatura. A dor também se intensifica quando a musculatura é tocada, em decorrência da compressão dos nervos que passam entre os músculos.

Facilite o diagnóstico

É importante identificar a saúde das pernas reconhecendo as alterações funcionais, que podem sugerir o desenvolvimento da trombose ou outras doenças venosas. Anote as percepções e leve até o médico, juntamente com suas dúvidas. Assim, outras medidas ajudarão no diagnóstico:

 

  • identificar o local exato e intensidade da dor;
  • perceber as irradiações da dor para outras partes do corpo;
  • considerar os fatores de melhora ou piora, em relação às atividades físicas ou durante o trabalho;
  • anotar em um diário, caso hajam variações de sinais e sintomas no decorrer dos dias;

Exames importantes que confirmam a trombose

 

Além dos sinais e sintomas, o cirurgião vascular irá levar em consideração as informações do histórico pessoal e familiar do paciente, além de analisar os fatores de risco conhecidos.

 

Contudo, o exame físico e a probabilidade verificada de outros diagnósticos serão capazes de classificar o paciente em um grupo de alta, média ou baixa capacidade de apresentar um quadro de trombose venosa. Assim, mediante à queixa, alguns exames serão solicitados para a confirmação da doença:

 

  • ultrassonografia com doppler: avalia e identifica a presença de possíveis coágulos;
  • dosagem sanguínea do dímero D: caracterizado por um teste de triagem que se obter resultado negativo, praticamente exclui a hipótese de tromboembolismo;
  • exames radiológicos: aumentam a investigação da doença caso os outros exames obtenham resultados positivos;

Algumas causas que podem ser confundidas com a trombose venosa

A importância do diagnóstico do cirurgião vascular é fundamental para que a causa da trombose venosa não seja confundida com:

 

  • erisipelas;
  • compressões venosas;
  • tromboflebite superficial;
  • edema sistêmico (doenças cardíacas ou renais);
  • linfedema;
  • hematomas musculares por ruptura em exercícios;
  • síndrome Pós-trombótica;
  • cisto de Baker.

 

Caso você apresente qualquer um dos sinais citados procure por um profissional especializado, somente ele poderá relacionar os sintomas a um diagnóstico individualizado e indicar o tratamento ideal para você.

< Voltar

Você pode se interessar também por:

WhatsApp