Orientações e dicas

08/12/2015

Muito além da questão estética: varizes são um problema de saúde e têm tratamento

Muito além da questão estética: varizes são um problema de saúde e têm tratamento

Os consultórios médicos têm estado lotado de mulheres em busca de solução para algo que tem se tornado comum: a cura das varizes. A estimativa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) é de que 30% dos homens e 45% das mulheres apresentam o problema, levando em consideração todas as faixas etárias.

As varizes são veias superficiais dilatadas e anormais que caracterizam uma alteração funcional da circulação venosa do organismo. A maior incidência entre o sexo feminino se deve aos hormônios femininos que diminuem a força das paredes das veias, deixando os vasos mais fracos. Pelo mesmo motivo, e aliado a compressão que o bebê faz nas veias da barriga, as chances de as varizes aparecem durante a gravidez crescem, aumentando as possibilidades a cada nova gestação.

Porque as varizes incomodam

Para muitas pessoas, varizes e vasinhos são apenas preocupações estéticas, enquanto para outras são mais sérias. Como afeta a circulação do sangue, é comum surgirem dores, desconforto, inchaço e a sensação de peso”. Em alguns casos, varizes podem até ser sinais de problemas circulatório.

As veias mais vulneráveis às varizes são as das pernas e dos pés, pois ficar por muito tempo em pé ou sentado pode forçar as veias da parte inferior do corpo. O problema tem solução, mas o tratamento correto para cada caso depende da avaliação de um médico vascular.

Não é só a cirurgia que resolve

Em linhas gerais, o tratamento específico das varizes depende, fundamentalmente, da veia a ser tratada. Aqueles cordões varicosos, salientes e visíveis, que elevam a pele, e aquelas pequenas veias de trajeto tortuoso ou retilíneo são de tratamento cirúrgico.

As veias que são retiradas, por estarem doentes, não colaboram para a circulação. Assim, retirá-las causa melhoria na drenagem venosa dos membros inferiores, aliviando sintomas e prevenindo as implicações da evolução da doença. O procedimento cirúrgico é rápido, o tempo de hospitalização é curto e a recuperação em casa pode durar apenas poucos dias, dependendo da técnica a ser utilizada. Já as telangiectasias ou aranhas vasculares devem ser tratadas pela escleroterapia.

A escleroterapia é um procedimento que envolve injeção de um produto químico dentro da veia para irritá-la e, consequentemente, obstruí-la e impedir que continue conduzindo sangue. Na escleroterapia de varizes com espuma densa, guiada por ultrassom, esse produto é um agente esclerosante espumoso, indicado para o tratamento de varizes de grosso calibre. Outra opção é o tratamento com laser, no qual o sangue da veia é esquentado até queimar o vaso.

Em pacientes que não querem ou não podem fazer nenhum dos tipos de tratamento citados, pode ser empregado o tratamento clínico com medicamentos, elevação dos membros inferiores e, fundamentalmente, o uso de meia elástica.

O mais importante é buscar a promoção da saúde, sentir-se bem e prevenir a evolução para algo mais grave. Na era da informação, há muitas dicas disponíveis sobre como cuidar das varizes de forma caseira. É preciso tomar cuidado para evitar que o problema se agrave. Ignorar esses conselhos e buscar orientação médica especializada é sempre o melhor. Consulte um cirurgião vascular e saiba mais sobre o seu caso com esse especialista.

< Voltar

Você pode se interessar também por: